Miguel Coelho promete fazer reforma administrativa, conceder Compesa à iniciativa privada e abrir 44 mil vagas em creches

Miguel Coelho promete fazer reforma administrativa, conceder Compesa à iniciativa privada e abrir 44 mil vagas em creches

O candidato do União Brasil ao governo de Pernambuco, Miguel Coelho, afirmou nesta sexta-feira (26) que pretende fazer uma reforma administrativa, diminuindo o número de cargos comissionados e secretarias no governo; conceder a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) à iniciativa privada e abrir 44 mil vagas em creches (veja vídeo acima). Ele foi o último entrevistado ao vivo pela apresentadora Clarissa Góes, na série do g1 que começou na segunda-feira (22).

  • Compartilhe no WhatsApp
  • Compartilhe no Telegram

Veja acima a íntegra da entrevista ou ouça, abaixo, no podcast.

Durante a entrevista, ele disse, também, que pretende contratar policiais penais para reduzir o déficit no sistema prisional; acabar com as faixas salariais da PM e bombeiros e construir novas delegacias especializadas.

  • Miguel Coelho propõe contratar 2 mil policiais penais
  • Ele quer construir 12 centros esportivos e fazer concessão da Arena de Pernambuco

A primeira entrevistada da série foi Marília Arraes (Solidariedade), seguida por Anderson Ferreira (PL), Danilo Cabral (PSB) e Raquel Lyra (PSDB). Eles tiveram 5% ou mais na pesquisa Ipec de 15 de agosto e, por isso, foram entrevistados ao vivo por Clarissa Góes, apresentadora do Bom Dia Pernambuco, direto do estúdio do g1, no Recife.

Clarissa Góes e Miguel Coelho (União Brasil) durante entrevista ao g1 — Foto: Pedro Alves/g1

Jadilson Bombeiro (PMB), Ubiracy Olímpio (PCO), João Arnaldo (PSOL), Jones Manoel (PCB), Pastor Wellington (PTB) e Claudia Ribeiro (PSTU), que tiveram menos que 5%, participarão de entrevistas gravadas, que serão exibidas de 29 de agosto a 6 de setembro.

Veja, abaixo, todos os trechos da entrevista de Miguel Coelho ao g1:

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre ICMS sobre a conta de luz

O primeiro tema abordado na entrevista foi a redução do ICMS sobre a conta de luz em 30%, que faz parte do plano de governo de Miguel Coelho. Ele disse que a Constituição é o parâmetro e limite do que os estados e municípios podem fazer e que Pernambuco cobrava taxas abusivas. “Ela causa um impacto, mas a gente equilibra cortando desperdício. Pernambuco hoje, o governo do estado, tem um governo extremamente inchado”, afirmou.

Volte ao início da reportagem.

Reforma administrativa e concessão da Compesa

Miguel Coelho (União Brasil) responde a perguntas sobre reforma administrativa e a Compesa

Miguel Coelho (União Brasil) responde a perguntas sobre reforma administrativa e a Compesa

Ele também afirmou que pretende fazer uma reforma administrativa para diminuir cargos comissionados, secretarias e conselhos, e afirmou que, atualmente, há desperdício. Ele afirmou, também, que pretende fazer privatizações para dar fluxo de caixa ao governo. “A gente poder, por exemplo, fazer a concessão da Compesa. O estado continua administrando os rios, mananciais e barragens, mas toda a parte de distribuição de água e saneamento básico vai para a concessão para a iniciativa privada”, disse. Ele disse, também, que a concessão da Compesa é uma forma de universalizar o abastecimento de água e o saneamento básico.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre saneamento em Petrolina

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre saneamento em Petrolina

Miguel Coelho também foi questionado sobre a tentativa que fez durante a gestão de Petrolina para a privatização do saneamento municipal. Ele disse que o projeto empacou no “juridiquês” por causa do governo de Pernambuco. “A gente contratou a FGV, o BNDES, os maiores bancos com expertise para nos ajudar nesse processo e era algo que a própria lei federal já nos permite, até porque toda a concessão de água e esgoto pertence aos municípios”, disse. “Infelizmente, todas as vezes que a licitação ia para a rua, o estado entrava com alguma medida judicial para protelar”, afirmou.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre novos hospitais e maternidades

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre novos hospitais e maternidades

Miguel Coelho também promete construir cinco novos hospitais, oito maternidades, 12 centros de diagnósticos e ainda reformar cinco hospitais públicos já existentes. Ele disse que essas obras seriam custeadas parcialmente pelo dinheiro de concessões. “Todos esses compromissos que estamos fazendo nesse plano de governo é para que a gente possa executar nos primeiros quatro anos de mandato”, afirmou. Ele disse que a proposta da saúde é ancorada em pilares como a atenção básica e o diagnóstico precoce. “Os 12 centros de diagnósticos seriam um em cada macrorregião”, disse.

Volte ao início da reportagem.

Substituir plano de saúde estadual

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre substituir plano de saúde estadual

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre substituir plano de saúde estadual

Outro ponto proposto pelo candidato é a substituição do Sistema de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado (Sassepe), o sistema de saúde estadual, por um subsídio que pagaria parte de um plano de saúde para os servidores e seus dependentes. Ele disse que o Sassepe está sucateado. “Nossa ideia é manter esse valor que hoje ele já paga e o estado entra com a contrapartida para que a gente possa verticalizar isso nos hospitais particulares, que já existem ou que a gente possa fazer cooperação técnica com outras entidades que já tenham interesse, como os planos de saúde”, disse.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre propostas para a segurança pública

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre propostas para a segurança pública

Miguel Coelho disse que pretende, de forma gradativa, acabar com as faixas salariais na Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, e criação da lei orgânica para progressão de carreira na Polícia Civil. “Pernambuco não virou o estado mais violento do Brasil à toa. Virou porque a polícia está engessada, porque a polícia não está sendo reconhecida e porque tem muito vagabundo achando que manda mais que a polícia”, afirmou. Ele também propôs integrar cerca de 9 mil guardas municipais às forças de segurança, com o armamento da guarda para atuar no combate ao crime no estado.

Volte ao início da reportagem.

Déficit no sistema prisional

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre déficit de vagas nos presídios

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre déficit de vagas nos presídios

Outra proposta é de construir novos presídios. De acordo com a Secretaria Executiva de Ressocialização, hoje, o estado tem 13,8 mil vagas e 34,5 mil presos, o que resulta num déficit de mais de 20 mil vagas. Miguel Coelho disse que o que ocorre é a transformação dos presídios em “faculdades do crime”. “Se a gente contratar mais 2 mil policiais penais para poder tomar conta do Presídio de Itaquitinga a gente consegue aumentar 10 mil novas vagas de detentos, isso resolve quase que um terço do nosso déficit”, disse. Ele também afirmou que é favorável à retirada dos presídios que hoje estão na Ilha de Itamaracá, no Litoral Norte.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre delegacias especializadas

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre delegacias especializadas

Miguel Coelho também foi questionado sobre a proposta de ampliar o número de delegacias especializadas para mulheres, idosos, pessoas com necessidades especiais e para a população LGBTQIA+. “A gente precisa garantir isso para que todo mundo que cometa um crime seja penalizado na forma da lei, e com isso a polícia possa acabar com esse sentimento de impunidade que hoje impera em Pernambuco, mas também a gente poder pensar nas delegacias especializadas”, declarou.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre como melhorar a educação de base

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre como melhorar a educação de base

Para a melhoria da educação de base em Pernambuco, Miguel Coelho disse que pretende estabelecer metas para que o Ideb tenha como nota mínima 6. “Para que Pernambuco possa ser um estado melhor, a gente tem que querer ser o melhor. Não adianta a gente comparar com Alagoas, com Santa Catarina, Distrito Federal ou qualquer outro ente federativo”, disse. Também afirmou que defende que o estado seja responsável pela educação na primeira infância e alfabetização, reconhecendo e valorizando cidades que abrem mais vagas em creches com distribuição do ICMS. Ele disse que pretende abrir 44 mil vagas de creche em Pernambuco.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre criação de centros esportivos

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre criação de centros esportivos

Miguel Coelho também prometeu criar 12 centros de excelência desportiva em todo o Estado. Ele disse que, com isso, pretende interiorizar a educação esportiva e focar em diversas modalidades, sugerindo parceria com o Conselho Regional de Educação Física. “Se você não tiver o lazer, o social e a infraestrutura de educação e de saúde na periferia e nos bairros, para essas crianças, essas crianças vão para o crime”, declarou. Ele também sugeriu estimular o esporte por meio de incentivos fiscais, a exemplo de como funciona o programa Todos Com a Nota.

Volte ao início da reportagem.

Concessão da Arena de Pernambuco

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre Arena de PE e iniciativa privada

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre Arena de PE e iniciativa privada

O candidato também propôs conceder à iniciativa privada da Arena de Pernambuco, equipamento que ainda tem pouca demanda, tanto de jogos, quanto de eventos. “Tudo isso passa por um projeto de mobilidade, como a gente também defende que o governo do estado seja responsável pelo metrô e não ficar nesse pingue pongue de um apontando o dedo e o povo se lascando todo dia naquelas latas de sardinha velhas e passando por todo tipo de vexame”, disse.

Volte ao início da reportagem.

Estadualização do metrô

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre estadualização do Metrô do Recife

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre estadualização do Metrô do Recife

Miguel Coelho também disse que pretende estadualizar o Metrô do Recife para, posteriormente, conceder à iniciativa privada com integração ao sistema de ônibus e ao sistema de transporte complementar. “O estado fazer uma nova licitação, uma nova concessão, integrando o metrô aos ônibus. Eu não estou falando de bilhete integrado, isso é outra coisa. Estou falando de ter um sistema que convirja. Que comunique um com o outro e que um abasteça o outro”, afirmou. Ele disse, ainda, que pretende estender o metrô até Ipojuca, Goiana e Vitória de Santo Antão, que são polos estratégicos da economia pernambucana.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre construções de barragens e adutoras

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre construções de barragens e adutoras

Sobre barragens e adutoras, Miguel Coelho promete construir o Ramal de Entremontes, duas adutoras e pelo menos cinco barragens. Ele disse que pretende concluir o que já está sendo feito para resolver o problema da falta d’água no Agreste de Pernambuco. Ele também propôs concluir ao menos três barragens na Zona da Mata Sul para evitar tragédias com chuvas e inundações, e também a construção de mais uma barragem na Zona da Mata Norte. “Enquanto não construirmos as barragens de contenção, vão continuar morrendo e perdendo casas na Mata Sul, e precisa-se fazer isso, isso é um projeto de 2010”, declarou.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta do público sobre perfuração de poços

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta do público sobre perfuração de poços

Respondendo a uma pergunta de telespectador, Miguel Coelho disse que pretende investir na perfuração de poços e utilização de bombas movidas a energia solar. Também defendeu o fortalecimento do Instituto Agronômico de Pernambuco e o Instituto de Terras e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco (Iterpe) e a Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro). “Isso atende à bacia leiteira do Agreste, ao polo de piscicultura do Sertão do Itaparica, atende aos produtores de mel de Pernambuco e uma série de outras categorias produtivas”, afirmou.

Volte ao início da reportagem.

Unificar programas sociais

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre unificação de programas sociais

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre unificação de programas sociais

Durante a campanha, Miguel Coelho também prometeu unificar vários programas sociais do governo do estado e criar cursos de profissionalização para esse público. “A gente poder pegar o maior programa social do estado, que hoje é o Chapéu de Palha, a gente poder dobrar o tamanho dele, hoje atende 35 mil pessoas, mais ou menos, e a gente quer passar para 55 mil, e a gente garantir uma renda fixa”, disse.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre recursos para duplicar rodovias

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre recursos para duplicar rodovias

Miguel Coelho afirmou que, se eleito, quer duplicar 300 quilômetros de estrada, como as BRs 232, 423, 104 e 408. Ele disse que isso seria feito também nos trechos das rodovias federais que estão delegados ao estado. “Vamos investir pelo menos R$ 300 milhões por ano para recuperar, não é tapar buraco, é recuperar e refazer as estradas que estão gastas e que estão precárias, ofertando segurança e qualidade, e também fazer esse programa de duplicação”, disse.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre simplificação de editais de cultura

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre simplificação de editais de cultura

No plano de governo, Miguel Coelho diz que fará parcerias com a iniciativa privada para reformar centros culturais do estado. Também criticou a burocracia dos editais do Funcultura e disse que é necessário simplificar os editais. “Uma das nossas propostas é fazer a transformação digital. Acabar com o uso de papel e diminuir a burocracia pela metade aqui em Pernambuco, para que as pessoas possam fazer o máximo dos seus serviços pelo celular, pela internet”, disse.

Volte ao início da reportagem.

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre paridade de gênero no governo

Miguel Coelho (União Brasil) responde à pergunta sobre paridade de gênero no governo

O programa de governo de Miguel Coelho também fala sobre “assegurar a paridade dentro do governo, com participação equânime nos cargos de liderança”. Em relação a isso, ele lembrou o tempo em que foi prefeito de Petrolina, quando, segundo ele, manteve dois terços do alto escalão com mulheres. “A gente tinha pensado primeiro em gênero, em questão de homens e mulheres, até porque discutir raça é até uma coisa tão ultrapassada que eu espero que as pessoas não estejam tão quadradas ainda nesse tempo, e até de mulher, também. Acho que a mulher merece estar no lugar que ela queira, ela precisa ter a capacidade e a oportunidade de demonstrar sua competência”, declarou.

Volte ao início da reportagem.

Os candidatos entrevistados ao vivo, nesta semana, tiveram 5% ou mais de intenção de voto na pesquisa Ipec de 15 de agosto. Os outros seis candidatos terão entrevistas de 20 minutos, gravadas sem corte, exibidas entre 29 de agosto e 3 de setembro. A ordem é a seguinte:

  • Jadilson Bombeiro (PMB): 29/08 – 14h;
  • Ubiracy Olímpio (PCO): 30/08 – 14h;
  • João Arnaldo (PSOL): 31/08 – 14h;
  • Jones Manoel (PCB): 01/09 – 14h;
  • Pastor Wellington (PTB): 02/09 – 14h;
  • Claudia Ribeiro (PSTU): 03/09 – 14h.

Todas as entrevistas ficam disponíveis na íntegra, em vídeo, e em áudio, como episódio especial do podcast “g1 Eleições”.

A iniciativa do g1 de entrevistar em podcast os candidatos começou em junho, com a série do podcast “O Assunto”, apresentada pela jornalista Renata Lo Prete, com os postulantes à corrida presidencial.

Durante as entrevistas, os candidatos também responderão a perguntas do público.

Clique AQUI para participar. Lembre-se de colocar “Entrevista g1” no título e, no campo mensagem, envie sua pergunta.

VÍDEOS: mais vistos de Pernambuco nos últimos 7 dias

#Miguel #Coelho #promete #fazer #reforma #administrativa #conceder #Compesa #iniciativa #privada #abrir #mil #vagas #creches

Leave a Comment

Your email address will not be published.